Teatro de rua, palhaços, animações de aniversários infantis, montagem de espetáculos, oficinas, assessoria cultural, palestras, produção de eventos e muito mais.

24 de maio de 2015

Manifesto RBTR


SOMOS articuladores e articuladoras da Rede Brasileira de Teatro de Rua. Já há oito anos ouvimos, dialogamos, aguardamos, lutamos, rebatemos, sentamos, exigimos desse governo ações concretas e de fato efetivas pela arte pública e pela cultura do nosso país. Agora, o diálogo é única oferta já que o orçamento vergonhosamente vêm sumindo aos nossos olhos, ano a ano. Sentimos que o sim ao diálogo deixou de ser possibilidade de transformação para tornar-se um estado de legitimação de uma falsa democracia, de uma falsa participação, de um falso programa de cultura que nunca houve. 

Cansamos! Não da luta, cansamos desse tipo de política da migalha. Não vemos sentido em sentar e dialogar com um ministro ou secretário, se as conversas sempre esbarram na falta de verba. Por quais ralos escoam nosso dinheiro? No pagamento dos juros? No setor de marketing das empresas? Nos gastos com militarização? Nas poucas famílias que controlam a mídia? Nos megaeventos? Nas empreiteiras e sua especulação imobiliária? Nos bancos? Nesse discurso que se diz popular, democrático e participativo, nunca antes na história desse país, as instituições privadas lucraram tanto. 

“Não mexe comigo, que eu não ando só!” E por isso, fortalecemos a nossa luta, engrossando esse caldo com os professores, com os movimentos de moradia, com os movimentos pela saúde pública, com as pautas pela desmilitarização da polícia, com o movimento indígena, com as mães de maio, com o movimento contra o genocídio nas periferias, com as pautas de descriminalização da maconha, com os quilombolas, com os povos da floresta, com o movimento LGBT, com as culturas populares, com os movimentos feministas, com o movimento negro, com as periferias, com os trabalhadores e trabalhadoras de todo país. 

Não há como produzir pensamentos, pautas, programas e leis mais elaboradas para a cultura do que as já construídas nesses últimos anos. Sabemos o que queremos. Já fizemos inúmeras cartas, documentos, reuniões. O que é necessário para o fomento efetivo dos trabalhadores e trabalhadoras de cultura desse país, já está documentado há muito tempo. Resta pôr em prática. 

O dinheiro e energia das caravanas, das conferências e das reuniões, pra nós, torna-se agora um desperdício, um falso processo, uma falácia. Estamos reunidos, estamos conversando, continuamos nos organizando, mas agora seremos claros e diretos. 

Edital não é política pública. Exigimos: 

- os editais transformados em leis com dotação orçamentária própria, com comissões eleitas pela sociedade civil.
 - a criação da LEI PRÊMIO TEATRO BRASILEIRO, nessas condições. 
- a criação da LEI PRÊMIO PARA AS ARTES PÚBLICAS, nessas condições.
 - a mínima fatia do orçamento de 2% em nível federal, 1,5% em nível estadual e 1% em nível municipal (PEC 150) 
- o fim da renúncia fiscal, da Lei Rouanet e de seu simulacro, o Pro-cultura. 

No sentido de viabilizar essas pautas, estamos prontos. Unimo-nos a diferentes frentes de luta porque entendemos que o projeto maior é de uma sociedade que seja de fato pública e igualitária nas condições de sobrevivência de todos os seres-humanos. Não faremos figuração em eventos do governo, nem demonstraremos apoio a um governo que não cumpre suas promessas, tampouco aceitaremos nada menos que o mínimo produzido por nossa categoria em oito anos de muita militância e pensamento conjunto.

Sem mais. E com os nossos, cada vez mais... 

Rede Brasileira de Teatro de Rua – Sorocaba/SP – 17 de Maio de 2015

Vem aí o 17º Arraiá do Chico Pedro em Caraúbas/RN


Artista da Ciranduis ministra oficina de teatro

O integrante da Cia. Ciranduis, Ryedson Oliveira, iniciou um trabalho de oficinas de teatro, quinta-feira, 21, às 08h e às 14h, na Casa de Cultura Padre João Maria, em Jardim de Piranhas/RN.

A ação está inserida no Programa Mais Educação da Escola Walfredo Gurgel e deverá acontecer pelo menos duas vezes ao mês, num período de seis meses. A iniciativa partiu sob desejo da direção da escola.

No primeiro contato com os alunos, Ryedson Oliveira, aplicou técnicas teatrais a partir de jogos, expressão corporal, agilidade e demais atividades cênicas de preparação.


21 de maio de 2015

Tarde de sol junina em Campo Grande/RN


Nota da Fundação Vingt-um Rosado

A Diretoria da Fundação Vingt-un Rosado, instituição que mantém a Coleção Mossoroense, diante das condições de extrema dificuldade de funcionamento e falta de apoio a esta entidade cultural nos últimos tempos, vem por meio desta, informar a sociedade mossoroense em geral, em especial ao meio literário do Rio Grande do Norte, que em reunião no dia 19 de maio de 2015 resolveu:

1 - Suspender as atividades da Fundação Vingt-un Rosado por tempo indeterminado;

2 - Dispensar seus funcionários;

3 - Consultar a Biblioteca Municipal Ney Pontes Duarte e outros locais sobre a possibilidade de guarda do acervo particular de Vingt-un Rosado;

4 - Visita ao Museu do Sertão onde se encontra cerca de 90% dos exemplares da Coleção Mossoroense para verificar a situação atual do acervo;

5 - Venda dos equipamentos que compõem a sua gráfica para custear algumas das dívidas existentes.

Mossoró - RN, 20 de maio de 2015.

Jerônimo Dix-sept Rosado Maia Sobrinho
Diretor Executivo da Fundação Vingt-un Rosado.


Integrante da Ciranduís é nomeado para assumir função no Estado

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte nomeou o coordenador da Cia. Ciranduís, Berg Bezerra, para ocupar o cargo em provimento de Agente de Cultura da Fundação José Augusto.


Berg Bezerra já havia ocupado a função de Agente da Casa de Cultura Popular de Janduís, junto ao Governo do Estado, no período de 2008 a 2010. A nomeação foi publicada em 19 de maio de 2015.

Espetáculo Mutirão da Dengue reestreia em Junho

Mutirão da Dengue apresentado em 2010
A Cia. Ciranduís está trabalhando com o espetáculo “Mutirão da Dengue” como trabalho de circulação nos próximos meses.

O texto é de Junio Santos com facilitação cênica coletiva e narra a luta de um agente de saúde para prevenir Rocha Quebra Pedra, o ignorante, sobre os cuidados com a proliferação do mosquito Aedes Aegypti.

O espetáculo esteve em cartaz entre 2007 e 2010 e retorna com o elenco composto por Berg Bezerra, Ryedson Oliveira, Rhuann Mallone, José Carlos e Willy Kesle.


Link do espetáculo "O Fuxiqueiro" no youtube


Grupos confirmam presença em mais uma reunião do Escambo

A Cia. Cultural Jardim Arte Feliz, integrante do Movimento Escambo, já articula reunião preparatória pro Escambo de Caicó/RN, que ocorrerá, dia 11 de julho, em Jardim de Piranhas/RN.


A reunião servirá de preparação para o 41º Escambo que será no período de 14 a 16 de agosto de 2015, em Caicó/RN. Cada grupo vai com um representante e deve levar uma ação para intervenção cultural.

Ciranduís adia abertura de projeto cultural

A direção da Cia. Ciranduís adiou abertura do Projeto de Formação previsto para o último dia 15 de maio, na Escola Estadual Daniel Gurgel, em Janduís/RN.


Buscando melhorar as condições propostas, a coordenação estuda uma nova data para o início de uma ação inédita dentro de suas bases. A formação é um caminho a ser experimentado que durará seis meses.

12 de maio de 2015

Espetáculo “O Fuxiqueiro” retoma ensaios e temporada 2015

Arquivo do grupo - apresentação em Juazeiro do Norte/CE 2015
O espetáculo “O Fuxiqueiro” da Cia. Ciranduís deverá retomar suas atividades ainda no mês de maio pra temporada 2015. A proposta é traçar um calendário com ensaios e cronograma de apresentações dentro e fora de Janduís.

Em 2015, O Fuxiqueiro completará 14 anos em cartaz e já realizou 350 apresentações nos estados do RN, PB, CE, PI e PE. Além de uma agenda própria, o espetáculo terá alguns festivais pela frente.


O elenco de 2015 deverá se reversar com Berg Bezerra, Caio Araújo, Rogério Silva, Rhuann Mallone, José Carlos, Ryedson Oliveira e Willi Kesle.

Professores de Janduís retomam trabalhos após greve

Os professores da rede pública de ensino de Janduís/RN retomaram as suas atividades normais de sala de aula, segunda-feira, 11 de maio de 2015.

A administração municipal enfrentou a maior greve da história causada pelo descumprimento do piso salarial dos professores, melhorias nas condições de trabalho, desconto de salários indevidamente, dentre outros.


Durante quase 90 dias, os professores foram às ruas e ganharam o apoio da população que se sensibilizou a causa. Depois de medidas judiciais importantes e ganho de causa, os professores retomaram.

Mostra Internacional Paraíba em Cena seleciona espetáculos

A Mostra Internacional Paraíba Em Cena que ocorrerá durante o mês de outubro, no Estado da Paraíba, selecionou espetáculos e mostra para compor o evento.

O resultado foi publicado no site da Mostra no último dia 08 de maio de 2015. Confira:

Casa de Cultura de Janduís deverá funcionar com estrutura mínima

Estrutura atual da Casa de Cultura
A Casa de Cultura Popular Vapor das Artes deverá voltar a funcionar nos próximos dias com a mínima estrutura. A missão dos novos agentes é somar junto aos parceiros.

Sem ser inaugurada desde 2007, quando foi concluída, a Casa de Cultura de Janduís conta apenas com a estrutura física e móveis. A proposta dos novos agentes é promissora e terá uma nova dimensão.


O Governo do Estado, através da coordenação estadual das casas de cultura, planeja um programa de redesenho pras casas do estado que em sua maioria encontra-se em estado de sucateamento.

Empossados agentes da Casa de Cultura de Janduís

Os novos agentes da Casa de Cultura Popular Vapor das Artes de Janduís/RN, foram empossados segunda-feira, 11 de maio, em Natal/RN.

Caio Bezerra de Araújo e José Carlos de Almeida Freire serão os novos agentes junto a Rogério Silva, nome cedido pela Associação Amigos da Casa de Cultura Popular Vapor das Artes.


Os trabalhos na Casa de Cultura deverão iniciar nos próximos dias, após finalização da entrega de documentos pendentes em Natal.